“Só deixei no cais a multidão, A terra dos mortais, A confusão, Navego sem farol, sem agonia… distante;” (O Navio – Madredeus) Como exigir um mundo perfeito e cheio de luz, felicidade e alegria, se ele é composto por 99,99999% de pessoas absolutamente comuns, medíocres? Esse é mesmo número de […]