“Ruínas de igrejas, seitas sem nome Paixão, insônia, doença Liberdade vigiada No beco escuro explode a violência No meio da madrugada Com amor, ódio, urgência Ou como se não fosse nada Mas nada perturba o meu sono pesado” (O Beco – Os Paralamas do Sucesso) Nem saímos de uma tragédia, […]

2

“Vestidos de farrapos, sujos, semi-esfomeados, agressivos, soltando palavrões e fumando pontas de cigarro, eram, em verdade, os donos da cidade, os que a conheciam totalmente, os que totalmente a amavam, os seus poetas”. (Capitães de Areia, Jorge Amado). Ainda hoje trago comigo as imagens que criava ao ler Capitães de Areia como […]