1

“Cross on the paths they lay Breath of the past, the earths yesterday” (Ashes are Burning – Renaissance) Hoje, 04 de maio de 2020, Aldir Blanc, Flavio Migliaccio e mais 268 pessoas não tão conhecidas foram mortas num mesmo dia, vítimas ou não, do coronavírus, tão cruel que ceifa vidas, […]

1

“Você não sente, não vê Mas eu não posso deixar de dizer, meu amigo Que uma nova mudança, em breve, vai acontecer” (Velha Roupa Colorida – Belchior) Diário de um náufrago, dia 16 de abril de 2020. São 35 dias em casa, 5 semanas, recluso, exceto às saídas tensas de […]

1

“Que é a vida? Um frenesi. Que é a vida? Uma ilusão, uma sombra, uma ficção; o maior bem é tristonho, porque toda A vida é sonho, e os sonhos, sonhos são”. (A Vida É Sonho, Pedro Calderón de La Barca) O dia depois de amanhã será diferente de todos […]

“Este horripilante início não deve ser diferente do que é para o caminhante a montanha acidentada e íngreme, atrás da qual se encontre uma planície belíssima e amena, que lhe parecerá tanto mais agradável quanto maior tiver sido o padecimento da subida e da descida”. (Decarmeron – Boccaccio) Na grande […]

“Que é a vida? Um frenesi. Que é a vida? Uma ilusão, uma sombra, uma ficção; o maior bem é tristonho, porque toda A vida é sonho, e os sonhos, sonhos são”. (A Vida É Sonho, Pedro Calderón de La Barca) Li um longo texto de Valério Arcary sobre fraternidade […]

“Vai-se-me em névoa o mundo. Emanações subtis que exalais, vem tornar-me aos anos juvenis. Que imagens que trazeis de dias tão risonhos!… Caras sombras! sois vós? aéreas como em sonhos?” (Fausto – Goethe) Ainda nos resta um último fôlego para aguentar um novo mergulho, nas águas turvas de um rio […]

2

“Vou desfazer a caligem que os olhos brilhantes te cobre que distinguir facilmente consigas os deuses e os homens. Não te aventures jamais a lutar contra os deuses eternos” (Ilíada, V, 127-129, Homero) Voltei a escrever de forma frenética, espremido pelo momento trágico (ou cômico) que ameaça o Brasil, valho-me […]

1

“Os sonhos que hão de vir no sono da morte Quando tivermos escapado ao tumulto vital Nos obrigam a hesitar: e é essa reflexão Que dá à desventura uma vida tão longa”. (Hamlet – W. Shakespeare) Certeza que já falei sobre isso, mas não custará repetir: Só a literatura nos […]

2

“E ninguém nem percebia Que o real e a fantasia Se separam no final…” ( Era Casa, Era Jardim – Vital Farias)   E no final, separados, homens e demônios, bem e mal, sobrará apenas o lado terrivelmente humano de cada um de nós, nem mais, nem menos. No fundo, […]