Num dia recheado de temas sobre a Crise nos grandes jornais do mundo, vamos tentar neste artigo, aqui na série sobre a  Crise 2.0, debater alguns destes problemas. Mas, antes, vamos lembrar que, um mês atrás, escrevemos que o maior entrave para um novo ciclo do capital, continua sendo EUA […]

    Hoje cedo comecei a escrever sobre a crítica situação da Espanha, de como chegou ao precipício, no post Crise 2.0: O caminho do desastre espanhol, historiei, mais uma vez os movimentos da maior crise desde 1929, que por coincidência iniciada nos EUA, depois explodida na Europa, o pequeno hiato de […]

  A Crise teve seu epicentro nos EUA, com a superprodução de Capital em 2005, mas seus efeitos malignos só foram plenamente sentidos em meados de 2007, com as primeiras quebras dos bancos que financiavam as grandes hipotecas, atingindo o ápice das quebras em setembro de 2008 com o Lehman […]

      Apenas numa grande Crise, como esta, é que podemos realmente ler nos jornais e revistas alguma dose de verdade sobre como funciona o Capital. A sinceridade com que os articulistas estão escrevendo, algumas vezes, nem preciso fazer qualquer adendo ou retoque. Os últimos posts tenho procurado, Aqui na série […]

  O Presidente do FED, Ben Bernanke, a verdadeira autoridade econômica dos EUA, foi muito direto e ameaçador quanto aos desdobramentos da Economia, com  a mudança de expectativas quanto ao crescimento. Aqui na série sobre a  Crise 2.0, já escrevemos um farto material sobre os EUA, tanto no que se refere […]

    O processo geral da Crise, como temos repetido seguidamente, quase como um mantra, aqui na série sobre a  Crise 2.0, é a SuperProdução de Capital, ou de Valor, o ápice do Ciclo Econômico, momento quem a taxa de lucro, ou seja produção de valor. A Crise acontece no pico, […]

    Depois de um certo tempo volto a falar dos EUA aqui na série sobre a Crise 2.0, com os números e 2011 e a perspectivas relativamente positivas, pensei que o país teria uma retomada, nem que fosse lenta, o caminhão de dinheiro do FED inundando o “mercado”, ampliando enormemente […]

3

      Esta série sobre a Crise 2.0, começou meio por acaso, era para ser uns quatro ou cinco artigos sobre Economia Mundial e Crise, uma visão marxista, que foi abandonada pela esquerda em geral, mesmo a esquerda mais programática. Desde junho de 2011, quando iniciei, continuo esperando ansiosamente documentos, […]

    Desculpe aos amigos que acompanham esta série sobre a Crise 2.0 se o tema parece repetido, mas não é, são como no Direito aquilo que chamamos de “crime continuado”, a ação do BCE e do FED de abrir as torneiras e provocar uma tsunami de capitais, tem impacto imediato […]

      Ontem tratamos da questão se os EUA saíram ou não da Crise 2.0, incidentalmente, porém, surgiu um problema mais complexo: Quando se deu efetivamente o início da crise, ou melhor dizendo, o ponto de ebulição. Parece preciosismo, mas não é, muitas vezes, já disse isto aqui, os economistas […]