1

Vende-se tudo, mas tudo mesmo, quase sempre com desconto, não importa se o corpo, a alma ou a consciência, o importante é vender ou vender-se. O poder da sociedade de consumo se cristalizou em corações e mentes, o espírito “animal” do mercado move-se por si, o que ficamos olhando, em […]

1

  O título é uma livre referência ao filme “Matou a família e foi ao cinema” de Julio Bressane(1969) e depois Neville de Almeida(1991), agora não se mata mais a família, melhor queimar uma banca de jornal ou mesmo um fusca, acidentalmente ou não, o que não muda o sentido […]