Ode ao MST

A mística única do MST é a maior esperança do Brasil

O Movimento dos trabalhadores rurais Sem Terras, é, sem medo de errar, o mais importante movimento popular da história do Brasil, nascido no campo com grande repercussão nas cidade, pequenas, médias e grandes.

O MST reúne em si a força humana que vem da terra, combinada com uma mística única, que é impossível ficar indiferente diante dele, que empolga e emociona.

Os ventos de negação da política, da Democracia e dos partidos, não atingiu o MST, isso, por si só, demonstra a importância sem precedente no Brasil em que as instituições, especialmente populares, sucumbiram diante dos ventos da direita neofascista.

O MST conta com 540 mil famílias, 450 mil delas já assentadas, produzindo e levando esperança aos milhões de trabalhadores do campo e da cidade.

O MST é grande não apenas em números e feitos, mas porque manteve a chama acesa da luta pela terra e pela vida, principalmente pela utopia de uma sociedade justa e igualitária.

Hoje, 14.08 , o MST organizou um evento, que contou com 700 pessoas, governadores, senadores, deputados, quase 300 juristas, artistas, o presidente da OAB, Felipe Santacruz, abriu o evento e depois veio a saudação do Professor Celso Antônio Bandeira de Mello. Em seguida a palestra do Ministro do STF Gilmar Mendes, o mais influente dos últimos 20 anos daquela casa.

Uma “live” que traz ao centro do debate o MST e sua enorme influência sobre todos os partidos, as centrais sindicais e movimentos sociais. Uma fala impressionante do Ministro Gilmar, precedida pelo líder João Pedro Stedile, um diálogo fundamental para Democracia e pelo Brasil.

Uma honra ter sido convidado para assistir ao momento histórico de hoje.

Vida longa ao MST.

 

admin

Nascido em Bela Cruz (Ceará- Brasil), moro em São Paulo (São Paulo - Brasil), Técnico em Telecomunicações e Advogado. Autor do Livro - Crise 2.0: A Taxa de Lucro Reloaded.

Deixe uma resposta

Next Post

Anátema Ideológica

dom ago 16 , 2020
Share this on WhatsApp “Perdida toda a sombra de esperança! Em vez de nós, expulsos, exilados, Criada já existe a prole humana, Prazer novo de Deus, e este amplo Mundo Para morada deleitosa dela” (Paraíso Perdido – John Milton) De alguma forma a humanidade sobreviveu de que foi expulsa do […]
%d blogueiros gostam disto: