#SOSDEMOCRACIA

SOS DEMOCRACIA: A urgência de nos unir.

“Vamos precisar de todo mundo
Pra banir do mundo a opressão
Para construir a vida nova
Vamos precisar de muito amor”
(Sal da Terra – Beto Guedes / Ronaldo Bastos)

Nunca houve, no Brasil, um (des)governo tão ruim, tão anti-povo, quanto esse de Bolsonaro, o que lembra aqueles governos familiares, como  os de Papa Doc, Baby Doc, cujo sensibilidade política, social e humana, somada é igual a Zero. Entretanto, é importante reconhecer que tem um mérito, não enganou ninguém, a trajetória política de Bolsonaro fala por si só: Medíocre, cheio de preconceitos e que fazia questão de expressar suas estultices.

O Brasil optou pelo Caos nas últimas eleições, bêbado de tanto tomar na “mamadeira de piroca”, elegeu a sociopatia e alguém que consegue se regozijar com a morte sob tortura de um “inimigo”, que relativiza as mortes de indígenas, de presos, relativiza o trabalho análogo à escravidão, vê como normal a destruição da natureza, especialmente da Amazônia, a liberação do uso massivo de agrotóxico.

Esse aventureiro chegou ao Planalto, trazendo à tiracolo sua família e seu entorno sombrio, sem nenhum projeto relevante, uma única ideia, nada, apenas encarnou o anti-petismo, com uma pauta moralista, desqualificada. Destruir pontes, acordos internacionais, as políticas públicas, organizações, conselhos, estruturas, é que demonstra que é muito mais fácil destruir do que construir e é essa a marca de 7 meses de abandono e de desgoverno.

Alguns abutres do Kapital aderiram à candidatura e ao governo, pois viram uma enorme chance de ganhar bilhões, com essa horda insana, sem cérebro, assim destruir o Estado, desmontando toda e qualquer política pública, rasgando a Constituição Federal, rompendo o pacto federativo e levando país à beira do Caos, mas auferindo enormes lucros, acabando com a soberania nacional.

Há sinais evidentes de barbárie no país, de descontrole da máquina letal do Estado, com a inspiração no linguajar chulo do Presidente, forças policiais, passam a agir conforme tais premissas, em poucos meses o que se constata é uma onda de desrespeito às leis, aos Direitos Humanos e garantias fundamentais, as mortes no campo e na cidade, numa onda de violência e descontrole social, a fome e a miséria explodirão, com desemprego em massa.

O desmonte do Estado, com o corte de verbas e a caótica formação de um time de ministros de envergonhar, tal despreparo, com nomeação completamente estapafúrdias. Educação, Itamaraty, meio ambiente, são exemplos mais absurdos, e figuras que poderiam ser folclóricas, como Damares e Araújo, mas são absolutamente perigosas, pois acreditam no que falam e agem sem freios.

O Governo feito via twitter controlado pela família que todos os dias arruma uma briga, uma confusão entre eles mesmo, colocando o país no abismo, no caos social de uma economia em  frangalhos, ninguém em sã consciência acredita mais que isso é fruto de governos passados, mas da extrema incapacidade da família Bolsonaro, de seus parceiros, de seu vice e de Guedes, que só ver a Economia na reforma da Previdência.

As recentes revelações do site The Intercept, o escândalo #Vazajato, atingiu o ministro da justiça, um dos fiadores dessa aventura, com sua trupe de Curitiba, que ajudou a destruir setores da Economia, em nome de uma moralidade pública restrita à suas convicções políticas. O que abriu o caminho e foi decisivo para que a família Bolsonaro chegasse onde chegou.

Qual a saída para enfrentar? Primeiro alegar que eram falsas, depois criminalizar a notícia e ameaçar os jornalistas, criar uma farsa com supostos hackers e no final fez publicar a portaria 666, com o presidente dizendo diretamente que o jornalista vai “pegar uma cana”.

Simplesmente essa situação não pode e não deve mais perdurar, a liberação indiscriminada de armas, a violência que grassa, pode levar a uma guerra civil, com as milícias armadas e o crime organizando controlando cidades, está na hora do basta.

O Brasil não suporta mais esses aventureiros que destroem o país, se locupletam, que gastem milhões em viagens internacionais e nacionais, que mostram o ridículo que é esse governo.

Rapidamente se formou um consenso de que estamos sob ataques incessantes contra a civilização, não é apenas um desmonte econômico, é a barbárie, ou louvor às trevas, o endeusamento da estupidez e contra o humanismo, a banalização do Mal.

Há a urgência de que se crie uma frente ampla, democrática, da Direita à extrema-esquerda, passando pelo centro,pela recondução do Brasil à Democracia plena, o Estado de Direito e garantias fundamentais. Algo como um SOS DEMOCRACIA, como defende o jornalista Ricardo Kotscho, para salvar o que restou do Brasil.

As instituições precisam ser preservadas e revitalizadas, elas não sobreviverão ao caos imposto pelos irresponsáveis que se apresentam como “envidados por Deus”. Simplesmente não tem mais como seguir, é preciso abreviar o sofrimento, estancar a sangria, por um governo de Unidade Nacional, que restaure à ordem, que convoque eleições e tire o país do abismo.

É necessário que algo novo tome as ruas, as redes sociais, é necessário estarmos preparados para o porvir, enfrentar e mudar o Brasil, antes que tudo se perca.

admin

Nascido em Bela Cruz (Ceará- Brasil), moro em São Paulo (São Paulo - Brasil), Técnico em Telecomunicações e Advogado. Autor do Livro - Crise 2.0: A Taxa de Lucro Reloaded.

Deixe uma resposta

Next Post

Espelho: A Dualidade do Ser

sex ago 2 , 2019
Share this on WhatsApp “O coração lhe abrasa: vê no espelho Das águas exprimida bela imagem, E o mesmo vê-la foi, que logo amá-la, Julgando corpo ser, o que era Sombra. De si mesmo se espanta, e fica imóvel, Revendo-se em si próprio, qual estátua Em mármore de Paros esculpida”. […]
%d blogueiros gostam disto: