Diário de Redenção – Dia 5 – Das Intenções, Censuras e Lutas.

1
É lutar sempre, o bom combate, ao lado de todos familiares, amigos e camaradas.

“Por mais forte que seja, é-me impossível
A tantos perseguir, lutar com todos;”
(Ilíada – Homero)

A dura arte de não se quebrar com pouca coisa ou NADA.

Aliás, é precisamente essa a única e decidida ordem mental que tem nos movido: Manter-nos inteiros. Claro que com certa firmeza para lutar dia a dia, nessa desgastante rotina, em que nenhuma variável depende de nós, então, para não nos sentirmos impotentes, nem na dúvida hamletiana de “ser ou não ser”, e que acaba por paralisar qualquer iniciativa, ação.

Muitos podem não entender como é importante esse ato de escrever, comunicar para o mundo, ou para ninguém, aquilo que sentimos e que, nos parece certo, conversar, e que pode ajudar outros que passam por essa situação especial e não conseguem extravasar tudo o que lhes afligem.

Por outro lado, lembro de um amigo que se afastou de forma esquisita, enviando um e-mail de ruptura em que essencialmente me acusava de que escrevia sobre as coisas que acontecia com a Letícia como se fosse apelação, quase um crime, para busca de audiência, algo assim.

Passei  meses digerindo aquela estranha mensagem, até porque jamais esse blog foi comercial, vendesse produtos ou recebesse por acesso, ao contrário, pago para que ele exista. Muitas pessoas medem os outros por suas próprias medidas éticas e morais, ou seria a  falta de sensibilidade, que naquela época ainda não era generalizada no Brasil, será que já tinha se manifestado e não consegui captar?

Enfim, essa história voltou hoje, justamente porque continuo em dúvida se devesse ou não escrever, se não há risco de virar um big brother informal, de exposição excessiva, ainda que jamais houvesse esse desejo, de exposição, com finalidade de exploração econômica, política, etc. Por fim, agradeço a ele a reflexão, talvez o modo usado fosse um prenúncio desse momento triste que vivemos hoje no Brasil e no mundo.

Nem sempre o que fazemos estará livre de censura, inveja ou de críticas, o que de todo não é ruim, pois ajudam a calibrar e ter mais cuidados com o que escrevemos, mais responsabilidade, inclusive, sem que isso impeça de dizermos o que sentimos, pensamos, que achamos importante compartilhar, dividir e aproximar mais pessoas, amigos, familiares em solidariedade à luta da Letícia, que nos associamos, em menor escala.

Esse é um dia dos mais duro e cansativo, até agora, a adaptação ao novo tratamento está indo bem, no que se refere à droga nova, Blinatumomabe, entretanto as condições físicas de retenção de líquidos e intestino com “preguiça”, acumulou edemas que inspiram cuidados mais acurados, sendo necessária cuidados mais intensos e sistemáticos, que uma espécie de semi-UTI,  resolveria idealmente.

Como não há esse tipo de leito, nesse hospital, vamos mudar para a UTI-infantil, que facilitará a pronta recuperação das condições ideias de seguir com a aplicação do remédio. Nada que não seja previsto, são percalços e objetivam a melhoria geral, para o combate ao mal maior.

Claro que no primeiro instante ficamos preocupados, mas não é algo que nos tirará do prumo, estamos firmes e fortes, pois são várias batalhas, há recuos e avanços, para vitória final.

Sigamos juntos e misturados, pela Letícia.

admin

Nascido em Bela Cruz (Ceará- Brasil), moro em São Paulo (São Paulo - Brasil), Técnico em Telecomunicações e Advogado. Autor do Livro - Crise 2.0: A Taxa de Lucro Reloaded.

One thought on “Diário de Redenção – Dia 5 – Das Intenções, Censuras e Lutas.

  1. As palavras escritas muitas vezes alentam o coração, pois nos fazem extravasar os sentimentos represados. Aqui seguimos vibrando as melhores energias para Letícia. Muita luz para todos vocês!

Deixe uma resposta

Next Post

Diário de Redenção – Dia 6 – A Tensão Intensiva da Esperança.

sáb nov 17 , 2018
Share this on WhatsApp “O que foi, torna a ser. O que é, perde existência. O palpável é nada. O nada assume essência”. (Fausto – Goethe) A vida de 99% da humanidade é quase sempre a de sobreviver, tanto economicamente, quanto horizonte social e culturalmente. Mesmo assim, boa parte busca, […]
%d blogueiros gostam disto: