2

  “Ó Deus, ó Deus! Como são enfadonhas, azedas ou rançosas, Todas as práticas do mundo! O tédio, ó nojo! Isto é um jardim abandonado, Cheio de ervas daninhas, Invadido só pelo veneno e o espinho – Um quintal de aberrações da natureza. Que tenhamos chegado a isto…” ( Hamlet […]