Seja Um CHATO, torça como os ABUTRES

Torcer é diversão, abaixo o patrulhamento (Foto Albari Rosa / Agencia de noticias Gazeta do Povo)
Torcer é diversão, abaixo o patrulhamento (Foto Albari Rosa / Agencia de noticias Gazeta do Povo)

Os ABUTRES estavam se preparando, ficaram à espreita, só esperando o momento de atacar, na verdade de cair em cima da carniça, a busca desesperada por uma falha grave, um aeroporto caótico, um distúrbio de rua, uma greve de transportes que impedisse o deslocamento, ou quem sabe uma tragédia dentro de um estádio. Era a cena ardentemente desejada para a Copa, que houvesse o Caos para provar que estavam certos e de que a Copa no Brasil seria um desastre, pela incompetência única da Presidente Dilma.

Este último ano, em particular, o interesse na derrota e no fracasso da Copa uniu as editorias de Política e de Esportes, a torcida vem de antes, mas se acentuou no ano passado com as “jornadas de junho”, o mito criado em torno dos gastos públicos para garantir o tal “Padrão FIFA”,  virou a palavra de ordem para qualquer coisa, principalmente na boca dos demagogos de direita até na repetição dos ventríloquos dos ultra esquerdistas.

Com o avançar da Copa, com o sucesso dela, as festas e alegria do evento, afastado os riscos de um Caos, os ABUTRES mudaram o foco, passaram ao ataque à Seleção, ao invés de continuarem a toada sobre o desastre e sobre um possível fracasso da Copa, passaram rapidamente a exclamar: “Que Copa espetacular”, “que jogos”, e finalmente repetiam as palavras do Ministro Aldo e da Presidente Dilma de que esta seria (e é) a “Copa das Copas”. Novamente a aliança das editorias de Política e Esportes agiu com força.

É fato que a Seleção Brasileira sucumbiu ao emocional, a extrema pressão sobre os jogadores e comissão técnica para que ganhassem o Hexa, teve efeito devastador, por muita sorte passamos por Chile e Colômbia, pois estas seleções não souberam aproveitar as fragilidades do elenco, nos dois jogos, o Brasil usou muito mais a força da camisa e tradição do que um grande futebol. A contusão de Neymar e a suspensão tola de Thiago Silva pioraram ainda mais o elenco, o que se refletiu na derrota acachapante para a Alemanha.

O mote, a vitória dos ABUTRES, estava dada, além da mídia, TODOS os oportunista de Direita e extremo-esquerda se apresentaram para tentar se apropriar da derrota, o mais comum entre eles era de que a “culpa é da Dilma”, por mais que soe estranho, as redes sociais foram inundadas com todos os memes possíveis acusando a Presidente por não ter “escalado” adequadamente a Seleção, que ela foi incapaz de chutar as bolas para o gol, ou de não praticar as defesas necessárias. Além de escalar mal, Dilma, não defendeu, não atuou bem no meio de campo e, pior, não sabe fazer gols, uma INCOMPETENTE completa.

Claro que este discurso não se sustenta, aí surge os “especialistas” para dizer que “não torcem pela Seleção da CBF” (oi? oi? oi?), pois ali todos são corruptos (o que não deixa de ser verdade), que defendem interesses das empresas privadas como Nike, Globo, que não representam o Brasil( o que também é verdade). Ora, então, se formos seguir esta lógica, eles não deveriam trabalhar na ESPN(grupo Disney), Fox Esportes( Murdoch), SporTV( da mesma Globo),  Folha de SP(os Frias), Estadão(os Mesquitas), O Globo(os Marinhos). Quem tem independência para fazer tais críticas?

Pior, estes “jornalistas”, estão difundindo uma ideia de como se deve torcer, por esta visão, JAMAIS vamos torcer por esporte nenhum e de nenhum país, senão vejamos, qual a diferença entre CBF e AFA( Argentina)? Ou com a FIGC( Italiana)? Ou até mesmo com os clubes ingleses, franceses, espanhóis com os “donos” saídos de cada lugar, com suspeitas de lavagem de dinheiro, até mesmo o escândalo do Presidente do poderoso Bayern de Munique, pouco ou quase nada escapa desta lógica “empresarial” do esporte. Então não vamos mais torcer para ninguém? Esquecer qualquer esporte, por esta lógica midiática não sobraria NADA, nem razão alguma para acompanhar os esportes.

Mas aí vem a contradição central, destes mesmos jornalistas, seus canais anunciam a “Liga das Estrelas” (Espanha) ou Premier League (Inglaterra) ou a Bundesliga (Alemanha), por aí vai como se nada acontecesse por debaixo dos panos, fazem tudo parecer perfeito, enfim, nos tratam como tolos, como simples idiotas passíveis de suas manipulações, a indignação é só as que lhes convém? Aliás, são os mesmos caras que defendiam a Lei Pelé para libertar os “escravos da bola” dos clubes “escravagistas”, mas que efetivamente viraram “escravos” de empresários, ali tão bem tratados pela mesma mídia, celebrados como geniais.

Por fim vou repetir: Torço e torcerei sempre pelo Brasil, pela Seleção Brasileira, em qualquer esporte, independente das entidades que comandem estes esportes, em particular o Futebol, a maior paixão e identidade nacional. Torço e torcerei pelo meu Corinthians, independente de quem seja seu presidente. Isto não me torna “Pacheco” ou qualquer bobagem que tente nos taxar, nada disto, gostamos de esportes, queremos e lutaremos para que seja mais limpo e ético, mas não sublimaremos nossa paixão por um cinismo canalha qualquer. Queremos o fim da CBF como ela é, mas isto não impede de amarmos nossa Seleção, que está muito acima da entidade que rege o futebol.

Chega-se ao absurdo de quererem tolher a liberdade dos torcedores, quando ontem gritavam olé no toque de bolada Holanda, li várias críticas ao comportamento, pois “não se deixaram envergonhar com os 7 x 1 da Alemanha”, ou seja, patrulham até como o torcedor quer se divertir, passando a cobrar uma seriedade que raramente se pautam por ela. Ou seja, se torne um CHATO, torça como manda o manual do jornalismo “cínico” esportivo. Perca sua espontaneidade e vire um PORRE, até nisto são contraditórios, pois pregam que é apenas um jogo, mas exigem uma falsa seriedade.

Abaixo os ABUTRES, #VaiBrasil, #VaiCorinthians

4 thoughts on “Seja Um CHATO, torça como os ABUTRES”

  1. Tá dando nojo da ESPN…e na Fox só vale os comentários do Falcão, luxemburgo e Simon. Por isso corinthiano é foda! Quando o time caiu ele disse: Eu nunca vou te abandonar. Essa tem de ser a postura…

  2. Gostei do texto, mas não entendo aquela torcida “Danoninho de Copa do Mundo” gritando olé para a ALEMANHA mesmo com o placar que fosse. Em qualquer outro jogo, como o da Holanda, tudo bem, porém acho totalmente imbecil esse ódio contra a Argentina alimentado por alguns meios da imprensa.

  3. Na época do comunismo, não lembro de esses empregadinhos das corporações de mídia exaltarem o fato de os jogadores não terem ligações com federações e clubes mafiosos. Ao contrário, mudaram as regras das Olimpíadas para que os atletas de países comunistas não pudessem participar. Ficou tudo “profissional”. Tudo por dinheiro e deu no que deu. O problema está no sistema naturalmente corrupto que é o capitalismo. O jeito seria não torcer pra coisa alguma, mas aí, estou com o Arnóbio, seria muito chato.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: