Dilma Cancela Viagem aos EUA

 

Dilma e Obama no G20 em Moscou -  Foto :Roberto Stuckert Filho – PR/Divulgação
Dilma e Obama no G20 em Moscou – Foto :Roberto Stuckert Filho – PR/Divulgação

 

A sábia decisão do Governo Dilma em não mais fazer a programada visita aos EUA é, antes de tudo, a reafirmação de novos tempos para o Brasil, pois a recusa é uma medida forte, que reflete o descontentamento brasileiro com as ações desrespeitosas dos EUA com seus aliados e governos de países amigos, como o Brasil. Tem que se olhar toda a dimensão do gesto, a coragem do ato e o que ele representa para o mundo, uma espécie de tapa com “luvas de pelica”, além de demonstrar que o Brasil não vive mais da dependência do império.

Para além do fato, o que sinaliza é que o Brasil não está rompendo relações com os EUA, apenas reafirmando sua soberania e demonstrando publicamente seu repúdio à espionagem geral e irrestrita.  O caminho dos EUA de espionar pessoas comuns até a maior autoridade de uma nação livre e amiga, passando por suas empresas estratégicas não poderia e nem deveria ficar impunes ou apenas com gestos protocolares.

Dilma tomou a atitude correta e apropriada sem ficar ouvindo os “lambe botas” de sempre, que pensam como colonizados. Ou nos afirmamos como país livre e soberano, ou não serviremos para nada. Na matéria do Portal Uol sobre o cancelamento da visita percebe-se este tipo pensamento colonizado, que assim descreve o que estava em jogo, “Uma visita de estado é a categoria diplomática mais alta dada a governantes estrangeiros. Ela inclui elaboradas formalidades, como um jantar de gala, e uma cerimônia militar no momento da chegada. Os EUA têm, normalmente, duas visitas de estado por ano. Neste 2013, Dilma seria a única. Essa seria a primeira visita de estado de um brasileiro aos EUA em quase duas décadas. O último presidente a receber a honra foi Fernando Henrique Cardoso, em 1995″. (grifo meu).

Uma visita oficial é vista como “receber a honra”, francamente é de uma submissão absurda de corar o pior dos entreguistas. A nosso ver, foi um GOLAÇO de Dilma, cancelando o “beija- mão” a Obama. Claro que o Brasil precisa de comércio e ampliar negócios com os EUA, com a UE, mas que isto não custe nossa soberania e liberdade. Como já tinha escrito no artigo, EUA Espionam Dilma de que a espionagem levantada pelo “Senhor Edward Snowden e o tremendo embaraço que ele causa aos burocratas dos EUA, pois expôs ao mundo como funciona o novo Estado, que denomino de Estado Gotham City. Os interesses das corporações privadas e sua fusão com a burocracia estatal, agora sem o menor pudor ou algo que possa ocultar esta realidade”.

 A atitude é adequada ao momento, nada exagerado, nada fora do lugar, ouviremos os colonizados de sempre, normal, para eles seria melhor sermos colônia, um protetorado dos EUA, então não haverá novidade. O que é importante é que Dilma já pôs os EUA na berlinda no G20 e o fará novamente na ONU. Com este cancelamento, se impôs como estadista e independência.

PS: Ademais, Mr. Obama, já sabia todas as propostas que Dilma ia levar na viagem, pois leu “cópia oculta” de todos os emails dela faz tempo, no limite economizamos o voo e as diárias.

3 thoughts on “Dilma Cancela Viagem aos EUA”

  1. Atitude acertada da nossa presidenta, chega de subserviência a que fomos submetidos durante longos anos. O governo estadunidense deve explicações sobre espionagem e isto deve ser continuamente cobrado, bem como, a criação de mecanismos para proteger nossa soberania.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: