Crise 2.0: Cenários Graves da OCDE

 

 

Pier Paolo Padoan – Economista-chefe da OCDE

Hoje, aqui, na série sobre a Crise 2.0, traremos a apresentação da OCDE sobre economia mundial, o balanço de 2012 e as perspectivas dos próximos anos, 2013 e 2014. Um minucioso relatório com gráficos e análises de países e regiões, notadamente do centro dela EUA, UE e Japão. A crise continua forte, sendo o ponto sensível a Europa, em particular a Zona do Euro, os dados deste ano e de 2013 indicam que a crise se agravou, a melhora, segundo OCDE, apenas em 2014.

A frase inicial do editorial do relatório da OCDE, feito pelo economista-chefe, Pier Paolo Padoan, não deixa dúvida quanto à Crise: “Depois de cinco anos de crise, a economia global está se enfraquecendo novamente.” A frase contundente demonstra que 2012 não foi o ano da recuperação, como se esperava em 2011. Pior, em 2013, a perspectiva também não é das melhores, no âmbito da OCDE ( EUA, UE e Japão). A OCDE criou dois cenários, tendo como centro, no primeiro, uma recuperação leve da Europa, e um segundo sem crescimento,o cenário desolador da Europa teria forte impacto no mundo. Num cenário positivo, são estas as expectativas:

Os EUA que começaram um processo positivo de crescimento em 2012, enfrentarão séria dificuldade se não conseguirem um novo acordo no congresso para evitar o “Abismo Fiscal”, se nada for feito, em 2013, ao invés do crescimento de 2,8% apontado no relatório da OCDE, este número se reduzirá a 1,4%, o desemprego que cairia aos 6,7% deverá ficar em 7,5%. Isto, sem contar que a Europa pode não se recuperar, o que acentuará a queda, conforme o gráfico da OCDE, abaixo:

O grande risco continua sendo a Europa, num cenário positivo 2013 e 2014 seria extremamente relevante, mas no cenário mais provável, o de continuação da crise do Euro, a tendência é catastrófica, com ou sem “Abismo Fiscal”, os EUA, por exemplo, teria uma queda violenta nos dois próximos anos. A Europa desabaria, num cenário crítico que não se sabe onde iria parar.

Estamos diante de uma perspectiva mais do que sombria, que pode jogar a economia mundial numa hecatombe ainda maior, com a volta de 2008 ainda mais forte. O mundo inteiro será atingindo neste cenário, mais provável, de crise do Euro. Em breve voltarei a questão Brasil, diante deste cenário.

Vejam o vídeo e a apresentação da OCDE, vale a pensa estudar e pensar.

1) A Apresentação de Pier Paolo

EO92 Presentation NO ANIMATION

2) O vídeo institucional:

Global economy facing hesitant and uneven recovery

Imagem de Amostra do You Tube

0 thoughts on “Crise 2.0: Cenários Graves da OCDE”

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: