Da Estranheza

Imagem do blog Folheto Nanquim
Imagem do blog Folheto Nanquim

 

 

Hoje acordei falando( escrevendo) pelos cotovelos, dando bom dia a cavalo, reflexo de pouco escrever durante o fim de semana, parece que a atividade de pensar/escrever virou um combustível vital para minha existência, em particular, quando tenho diante de mim um dia TENSO, mais tarde minha pequena passará por mais um exame de líquor, o que definitivamente acaba comigo, parece que tudo na vida perde sentido.

 

Então vir aqui, desabafar/desafogar, me alivia um pouco, mantém minha cabeça a ocupada, pensando em outras coisas, ou, neste caso, contando a vocês as minhas mais profundas aflições e medo, entender heroicamente como uma criança, quase mulher, suporta aquela violência e tem dignidade de ir em frente, ainda sorrindo para todos nós. Ok, me chamem de apaixonado, porque sou mesmo, minha filha transforma dor em doce poesia, eu apenas escrevo, descrevo o que dela emana e me toca com ardor.

 

Meu processo interno é intenso, as ideias afloram, os dedos correm o teclado, talvez, se tivesse um megafone – gritaria – ou falaria sem parar, poria para fora as dores e amarguras, mas não sou dado apenas a lamento, disto podemos fazer algo melhor, mais produtivo, como dialogar sobre doenças, força, fé, esperança, amor.  Ouvindo um violão e palavras em turco de um som estranho e belo, árabe-flameco dos gêmeos : Öykü & Berk Gürman. Assim vamos acalmando e refletindo sobre tudo que vivemos.

 

A lógica de pensar acaba prejudicada pelo confronto de sentimentos densos e doloridos, sabotam a razão, a certeza, o cartesiano que domina meu cérebro. Buscar novas barreiras entre lógica e metafísica, viajar em desordem, quase caos mental, sair e voltar, recolher novas ideias, discutir e escrever sobre este processo, nem sempre é fácil, desafia as letras e o senso comum, é viagem lisérgica sem uso de entorpecentes, parece isto, é isto. Compreender uma língua estranha ou os acordes e poesia dela emanada.

 

Fechemos, ou não, algum raciocínio, ousemos, ouçamos juntos, saíamos mais fortes e felizes.

 

Imagem de Amostra do You Tube

 

 

admin

Nascido em Bela Cruz (Ceará- Brasil), moro em São Paulo (São Paulo - Brasil), Técnico em Telecomunicações e Advogado. Autor do Livro - Crise 2.0: A Taxa de Lucro Reloaded.

0 thoughts on “Da Estranheza

Deixe uma resposta

Next Post

Crise 2.0: O risco Merkel

seg Maio 14 , 2012
Share this on WhatsApp   O processo de mudança na Europa, que já varreu 11 governos das mais diversas matizes políticas, analisado aqui pela série Crise 2.0, culminou, semana passada, para maior derrota da atual política econômica da Zona do Euro imposta pela Direita Alemã, liderada por Angela Merkel, a vitória […]
%d blogueiros gostam disto: