Crônicas do Japão VI: As torres de Tókio

Nec Supertower e baía de Tókio ao fundo

A popularização de prédios colossais foi uma moda na época que a economia japonesa estava em plena ascensão, em particular nos anos 80, as construções eram símbolo da pujança da empresa e do país, erguer edifícios “conceituais” virou uma forma de demonstrar quem é quem, prédios centrais das companhias japonesas viraram atração, tanto interna como externa. Seus imensos prédio, com os famosos mirantes rapidamente viraram febre de visitação para bater pelas fotos. Abaixo alguns que visitei em 1996.

Nec Supertower

Uma semana depois de ter ido a primeira vez a Tókio, fui fazer uma visita de boas vindas no prédio da Nec SuperTower em Tamachi. Fizemos toda uma preparação, pois o Head Office da empresa mundial tinha sido recém inaugurado e virou atração turística pela imensa torre, até então uma das mais alta da cidade.

A Nec SuperTower que tive o prazer de visitar era algo inacreditável, estamos falando de um prédio em 1996, cujos computadores de seus funcionários trabalhavam em rede, a Intaneto (Internet) ainda usava fraldas, mesmo no Japão, porém, lá,  a própria Nec,  produzia programas de WebTv que ao lado da tela de trabalho, geralmente telas grandes, divididas ao meio, os funcionários recebiam os releases OnLine. Aquilo era incrível, ao mesmo tempo em que você trabalhava, recebia notícias do mundo, lógico que as matérias eram seguimentadas, mas já era algo revolucionário.

O conceito de prédio inteligente era de cima a baixo, por exemplo, se alguém ia ficar além das 17:30, deveria comunicar a administração, através de memo(pré-email), qual temperatura e luminosidade gostaria para sua baia. O andar ficava com pouca iluminação e apenas nos locais em que havia gente a trabalhar maior claridade.

O Prédio era servido por uma estação própria de metrô, na época nos seus imensos 180 metros e 43 andares, trabalhavam 12 mil pessoas, entre o 35º e 37º havia um lindo jardim, uma beleza de criatividade e equilíbrio, deste andar em dias de tempo claro se via o Monte Fuji. Os elevadores inteligentes serviam a grupos de andares, porém acima do 37º apenas os executivos mundiais da empresa e visitantes ilustres.

Tókio Tower

Tokyo Tower

A Tókio Tower com seus 333 metros foi construída inspirada na Torre Eifel, lá é um concentrador de TVs, Rádios, links de rádios para celulares e internet. Inaugurada em 1958 e mais 150 milhões de pessoas já pagaram para admirar a cidade, nos seus dois mirantes (primeiro 150 metros, o segundo, especial nos 280 metros. É uma visão de tirar o fôlego.

Shinjuku – Prefeitura de Tókio

TokyoMetropolitanGovernmentOffice.jpg

Tokyo Metropolitan Government Building


O conjunto arquitetônico da prefeitura de Tókio é belíssimo, localizado em Shinjuku, são vários prédios que convergem para o principal dar uma impressão de uma nau e seu mastro central que lhe capitaneia. Mede 242 metros, também aberto a visitação, paga, claro, nada lá é de graça. É uma visão oposta da Nec supertower e Tókio tower que ficam ao sul, este prédio fica na região norte da cidade. Só a ampliação do prédio da prefeitura em 2005 custou 1 bilhão de dólares, motivo de polêmica de gasto do dinheiro público.

Aliás, Shinjuku concentra várias e imponentes torres de grandes empresas privadas que rivaliza com prédio da prefeitura, como sede do grupo Sumitomo. Tem também as torres: Mitsui, Park tower, Opera City. Todas com mais de 200 metros de altura.

Tokyo Opera City cropped.jpg

Tokyo Opera City Tower                 Shinjuku Mitsui Building

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: